Implante capilar: uma solução para disfarçar a calvície

09 janeiro 2020 | Calvície|
Implante capilar: uma solução para disfarçar a calvície

Moreno, loiro, ruivo, encaracolado, liso, curto ou comprido… o que interessa é que o cabelo esteja lá, para valorizar a imagem e aumentar a autoestima. Por isso vamos-lhe falar do implante capilar, uma solução para homens e mulheres que compõe o penteado!

Se nenhum tratamento convencional para queda de cabelo deu resultado, e não quer usar chapéu ou peruca, é bem possível que esteja a considerar um implante capilar para disfarçar a calvície. Não é uma solução definitiva como o transplante capilar, mas é a técnica mais indicada para ganhar densidade quando não tem cabelo natural que possa ser retirado de uma zona da cabeça mais rica e recolocado numa área calva.

 

Porque queremos o melhor para si, que sofre com falta de cabelo, não efetuamos implantes capilares de fibras artificiais, apenas tratamentos seguros, permanentes e naturais como transplantes capilares FUE. Marque aqui a sua consulta

 

O que é um implante capilar?

Um implante capilar é uma técnica que visa colocar cabelos artificiais nas zonas calvas de um paciente, geralmente na coroa ou na parte da frente da cabeça. Por outras palavras, trata-se de um dispositivo médico concebido para substituir ou atuar como uma estrutura biológica no corpo humano, que é implantado no couro cabeludo - em zonas onde os folículos já estão mortos - para dar a ilusão de fios de cabelo naturais, embora esses fios sejam produzidos de forma artificial com material sintético.

Os efeitos são imediatos, ou seja, o paciente sai da cirurgia com “cabelo” e com o “cabelo” no tamanho desejado, mas há que ressalvar que como os cabelos colocados através de um implante capilar não crescem porque são artificiais, caso caiam ou sejam arrancados, têm de ser colocados de novo.

Existe também a possibilidade de rejeição dos cabelos artificiais por parte do paciente, o que pode causar infeções no couro cabeludo, nalguns casos provocando também patologias dermatológicas graves. Por esse motivo, nalguns países esta técnica não é permitida devido aos riscos para a saúde.

Ainda assim, se o implante de cabelo for realizado por um cirurgião experiente, competente, com treinamento especifico na técnica, e se o paciente seguir cuidados de higiene rigorosos, a probabilidade de sucesso é significativa.

 

Como é feito o implante capilar?

O implante capilar é feito através de uma pequena cirurgia onde se colocam cabelos artificiais - chamados de biofibras ou fibras sintéticas - em zonas calvas do paciente, de modo a que este recupere a aparência com cabelo e, em muitos casos, recupere também a autoestima perdida!

Há que se fazer inicialmente um teste implantando uma quantidade pequena de fibras para avaliar se o couro cabeludo vai aceitar a fibra sintética, e só após algumas semanas de realizado é que se pode fazer o implante capilar definitivo com o numero de fibras necessárias para cobrir a zona calva.

É importante saber que mesmo tudo correndo bem as fibras sintéticas exigem uma manutenção mensal. Isto seria para limpeza do material (gordura e impurezas) que se acumulam no couro cabeludo em torno das fibras.

Fora isso há uma taxa de expulsão esperada das fibras que varia de 5-10% ao ano. Portanto caso queira manter o mesmo numero de fios sintéticos há que repetir o procedimento ao longo do tempo.

 

Implante capilar passo a passo

Um implante de cabelo exige, em primeiro lugar, uma avaliação por parte de um médico especialista das necessidades particulares do paciente.

Caso a cirurgia seja a mais indicada e a pessoa em causa esteja apta a realizá-la, faz-se então a marcação da linha capilar que se pretende que atinja uma aparência natural com as fibras sintéticas (cabelos artificiais).

Depois é aplicada a anestesia local e implantam-se as fibras com a ajuda de instrumentos e técnicas especificas, reconstruindo as zonas calvas e atendendo sempre ao desenho, densidade e homogeneidade da disposição dos fios capilares de modo a que o paciente fique com uma aparência o mais natural possível.

Inclusive, o paciente vê os resultados finais logo após a cirurgia, e esta é uma grande vantagem do implante capilar. Mas há a ressalvar que estas biofibras, embora tenham características físicas e morfológicas semelhantes ao cabelo natural, não têm as mesmas características biológicas e por isso, além de não crescerem, podem ser rejeitadas pelo organismo, já que se trata de um material estranho.

 

Implante capilar masculino

O implante capilar masculino é muito procurado por homens num estado avançado de calvície, relacionada ou não com a alopecia androgénica, uma doença de origem genética que afeta a produção da testosterona, mais comum nos homens.

Esta solução não faz com que o cabelo volte a nascer e crescer, como vimos, mas é indicada para homens com uma área doadora fraca ou inexistente ou que tenham perdido o cabelo definitivamente devido a um problema de saúde e que estão assim impossibilitados de fazer um transplante capilar. 

 

Implante capilar feminino

O implante capilar feminino é procurado por senhoras com calvície feminina, provocada por fatores genéticos, desequilíbrios hormonais ou outros problemas de saúde.

Tal como o implante capilar masculino, exige uma analise profunda para se determinar se é de facto a solução mais indicada até porque também o implante capilar feminino é mais aconselhado a quem queira disfarçar peladas ou linhas capilares sem folículos, mas não tenha tido sucesso com tratamentos capilares convencionais e/ou não apresente folículos saudáveis numa zona dadora que possam ser aproveitados para um transplante capilar.

Outra diferença entre implante capilar masculino e implante capilar feminino é que o primeiro tem por objetivo, regra geral, preencher as zonas laterais ou frontais da cabeça, enquanto o segundo não tem por foco uma área especifica, já que as senhoras costumam implantar biofibras em vários pontos do couro cabeludo para dar volume e consistência em diferentes zonas desfavorecidas.

De salientar também que, como as biofibras capilares não podem ser pintadas (postas em contacto com produtos químicos), esta é uma opção que deve ser muito ponderada, particularmente pela ala feminina.

 

Implante capilar: Preço

Os preços dos implantes capilares variam caso a caso porque dependem, naturalmente, do grau de calvície do paciente e da zona a preencher com biofibras. Por isso, não perca tempo a pesquisar por “quanto custa um implante capilar” ou “implante capilar preço médio” e contacte desde já uma clínica de implante capilar para orçamento do seu tratamento em particular.

Avisamo-lo que não é um tratamento propriamente acessível, e não raramente pode custar mais caro que um transplante capilar.

O aspeto das fibras é diferente de um fio de cabelo normal o que pode fazer confusão aos pacientes quando colocados logo a frente da linha capilar. Entretanto para algumas pessoas, esta técnica pode ser a solução para um problema: com uma pequena cirurgia deixam de ter de tapar as entradas ou peladas com meia dúzia de cabelos e passam a aparentar de novo a impressão de cabeleira farta!

 

O implante capilar é uma solução definitiva?

O implante de cabelo é uma solução para preencher zonas calvas e recuperar a aparência perdida, sim, mas a única solução definitiva para a falta de cabelo é o transplante capilar, como veremos a seguir. No entanto, os implantes capilares têm resultados garantidos e imediatos – se não houver rejeição por parte do organismo do paciente – e poderão ser uma solução satisfatória para pessoas que não podem ser sujeitas a um transplante capilar. Ainda assim, recordamos que esta técnica é recomendada apenas para quem tem uma fraca área doadora ou para quem tenha sofrido lesões no couro cabeludo e não possa recorrer a um transplante capilar.

 

Qual a diferença entre implante capilar e transplante capilar?

Há uma grande diferença entre implante capilar e transplante capilar ou implante capilar FUE (como também lhe chamam), apesar dos termos serem frequentemente utilizados como sinónimos. O implante capilar é uma técnica que utiliza cabelos artificiais, biofibras, enquanto que o transplante capilar utiliza cabelos do próprio paciente, evitando riscos de rejeição que podem causar infeções. Deste modo, a primeira técnica visa implantar no couro cabeludo do paciente, fios produzidos de forma artificial, com material sintético bio compatível, enquanto que a segunda técnica visa recolher um órgão ou tecido de um paciente e implantá-lo nele próprio.

Como é que isso se faz? Retirando as unidades foliculares, uma a uma, da zona doadora do paciente e recolocando-as na zona calva! Deste modo o paciente recupera o cabelo sem correr o risco de rejeição, pois é o próprio doador. Além disso, não são necessárias intervenções constantes ao logo da vida do paciente, como no implante capilar que usa um elemento estranho ao corpo que pode ser expulso pelo organismo.

O resultado do transplante capilar não é visível imediatamente, mas é absolutamente seguro, permanente e natural!

 

Onde fazer implante capilar?

Se procura por uma clínica de implante capilar, aceite o nosso conselho e pesquise por uma clínica especializada com médicos e técnicos certificados, habilitados para resolver os imprevistos que podem acontecer (como a rejeição de um implante capilar). Se lhe for possível, analise casos reais que comprovem a eficiência do implante capilar com testemunhos de pacientes anteriores. E por fim, não ceda a propostas aliciantes fora do país, porque o mais certo é o barato sair-lhe bem mais caro, por vezes causando danos permanentes à sua saúde.

Partilhe o artigo: