Enxerto Capilar

11 maio 2021 | Transplante capilar|
Enxerto Capilar

Se está a pensar em fazer um transplante capilar, poderá também ter ouvido falar no termo enxerto capilar.

 

Na verdade, um e outro são sinónimos. Um enxerto capilar, tal e qual ao transplante capilar, é o termo médico utilizado para a operação que consiste na transferência de um tecido orgânico de uma parte do corpo, para outra – no caso, os cabelos do próprio paciente.

Mas há uma diferença fundamental que vai ficar a perceber neste artigo.

Vamos responder a todas as questões que possa ter em relação ao que é um enxerto capilar, bem como às técnicas que existem e os cuidados a ter após a intervenção.

 

O que é o Enxerto Capilar?

Há uma razão para o termo enxerto capilar.

Ainda que o mesmo possa ser equivalente ao transplante capilar, a verdade é que o enxerto capilar se refere a uma técnica mais antiga, anterior aos procedimentos mais atuais como a técnica FUE.

Na prática, o enxerto capilar recorre a enxertos de pele, entre os três e os quatro milímetros e que contêm até cerca de 25 cabelos, que é depois transferido para a zona da cabeça a cobrir.

Mas, tendo em conta os mais recentes desenvolvimentos técnicos, hoje o enxerto capilar é um procedimento cujos resultados são questionáveis, nomeadamente no que à sua apresentação estética final dizem respeito.

Sim, um enxerto capilar cobre, efetivamente, a zona necessária. Mas o cabelo passa a apresentar um aspeto artificial, como se um pequeno “tufo” ali tivesse sido colocado, além de deixar cicatrizes visíveis na zona doadora.

Isto sem falarmos no tipo de cirurgia necessária ao procedimento, mais invasiva do que a técnica FUE, que é o único procedimento realizado pela nossa equipa na Master Group.

No entanto, até há alguns anos, o transplante capilar, feito através de enxertos capilares, era mesmo a única opção disponível.

É nos anos 90 que aparece um método inovador: a técnica FUE, que revolucionou todo o processo do enxerto capilar.

Desde então, foram vários os avanços feitos neste método que, ao longo do tempo, foram contribuindo para resultados cada vez mais positivos e naturais.

É nesta técnica que nos focamos, em seguida.

 

Técnicas de enxerto capilar

Dentro das técnicas utilizadas para o enxerto capilar há três que merecem a sua atenção.

  • A técnica FUE;
  • A técnica FUSS, FUT (ou STRIP);
  • Os implantes capilares.

 

Implante Capilar

O implante capilar é uma técnica que utiliza materiais sintéticos.

Ou seja, é uma forma de enxerto capilar – embora não seja, propriamente, um transplante – que utiliza cabelos artificias que subsituem as unidades foliculares orgânicas.

Uma vez que os mesmos são artificiais, este é um tratamento que requer cuidados constantes de manutenção, além de oferecer um resultado final cujo aspeto é muito pouco natural – artificial, mesmo.

 

Técnica FUSS, FUT ou STRIP

Já a técnica FUSS, FUT ou STRIP refere-se precisamente ao enxerto capilar, tal e qual como vimos.

Com esta técnica, o transplante capilar é feito através de um enxerto de pele que contém os cabelos que serão utilizados posteriormente para cobrirem a zona descoberta. Corta-se uma tira do couro cabeludo e separa-se normalmente em microscópio as unidades foliculares a serem transplantadas.

Este era o tal transplante capilar à antiga, em que antes os resultados se assemelhavam ao “cabelo de boneca” – com pequenos “tufos” colocados para cobrir as zonas calvas.

Entretanto hoje a técnica da tira ou STRIP também evoluiu, e com a separação dos pedaços de pele do couro cabeludo em unidades foliculares obtém-se um resultado natural.

É por isso que atualmente essa técnica é mais conhecida como FUT, transplante de unidades foliculares.

 

Técnica FUE

Por último, a Técnica FUE. Esta é a mais avançada técnica para o transplante capilar ou o enxerto capilar. É segura, minimamente invasiva e com resultados que oferecem aos cabelos um resultado natural e permanente.

A diferença entre a técnica FUE e a técnica STRIP está na extração das unidades foliculares. Ou seja, está na forma como os cabelos são transplantados da zona doadora para a zona recetiva.

Na técnica FUE, estas unidades são extraídas uma a uma, sem necessidade de pontos ou suturas. As cicatrizes resultantes são milimétricas e praticamente invisíveis.

Além disso, para obter um resultado natural e duradouro, esta técnica exige apenas cuidados mínimos após o enxerto capilar, que pode ser realizado não apenas na zona dos cabelos da cabeça, mas também nas sobrancelhas e cara (barba, bigode ou patilhas).

 

Cuidados a ter após o enxerto capilar

Por ser uma cirurgia minimamente invasiva, o enxerto capilar realizado através da técnica FUE permite que o paciente retorne à sua vida normal muito rapidamente.

Aliás, pode mesmo regressar ao trabalho no dia seguinte, no caso da sua atividade profissional não requerer um elevado esforço físico.

O crescimento do cabelo transplantado, de forma natural, segue o mesmo ritmo que tinha na zona doadora. No entanto como observa-se uma queda nas semanas a seguir a cirurgia começa-se a notar alguma diferença aos quatro ou cinco meses após a intervenção, voltando a crescer como é suposto: lenta e progressivamente. 

Todo o processo ser-lhe-á explicado na consulta de avaliação, desde o primeiro momento. No entanto, será ao final de cerca de um ano após a cirurgia que o seu cabelo se vai apresentar como se sempre ali tivesse estado. 

Sabemos que um ano pode até parecer demasiado tempo, principalmente nos dias de hoje.

Mas lembre-se: este é um procedimento que dura a vida inteira. Para sempre.

E uma vez que os cabelos transplantados não carregam consigo o código genético para a calvície (no caso de ser esta a razão para a sua queda de cabelo), os mesmo não terão tendência para cair.

O resultado é mesmo para toda a vida.

 

Preço do enxerto capilar

O preço de um tratamento para um enxerto capilar pode variar muito.

Desde logo, depende diretamente da zona a cobrir e, por isso mesmo, do número de unidades foliculares a serem transplantadas.

Isto, por sua vez, está diretamente ligado à duração da intervenção, bem como à experiência da equipa médica que realiza o tratamento.

Por isso mesmo, um tratamento com a técnica FUE pode variar entre os 2300 euros e os 6700 euros, com cada caso a ser avaliado ao detalhe pela equipa médica, sendo-lhe indicado exatamente o número de unidades foliculares necessárias, bem como a duração da intervenção que pode ir até aos dois dias.

Ao entrar em contacto com a Master Group, pode obter uma estimativa de custo para o seu caso específico, sem compromisso.

Por isso, fale já hoje connosco.

Partilhe o artigo: