Como fazer o cabelo crescer?

03 abril 2018 | Curiosidades| Dicas para cabelos|
Como fazer o cabelo crescer?

Em média o cabelo cresce cerca de 2.16 cm por mês. O que acontece, por vezes, é que em algumas pessoas esse crescimento é mais lento.

A principal causa para essa situação é a falta de nutrientes essenciais. Quando estes nutrientes não são consumidos em quantidades suficientes para abastecer os órgãos vitais do corpo, isso reflete-se na saúde do nosso cabelo.

De facto, o cabelo é o último elemento do corpo a ser nutrido, sendo que um défice de nutrientes pode torná-lo consequentemente mais fraco.

 

Queda de cabelo - Causas

Quando isso acontece, normalmente, os problemas podem ter uma destas três causas:

  • Descontrolo da glândula sebácea;
  • Alterações no metabolismo celular;
  • Problemas com a circulação sanguínea.

 

Quando o crescimento do cabelo não se processa por algum motivo em específico, a primeira medida a tomar é uma visita a um especialista no sentido de apurar a razão que subjaz essa situação.

O mais adequado é procurar a ajuda de um terapeuta capilar ou tricologista que poderá fazer uma análise ao couro cabeludo, conhecer os hábitos quotidianos, averiguar as condicionantes genéticas e hereditárias e ainda conhecer o histórico de saúde da pessoa em causa.

 

Produtos para crescimento de cabelo

Assim que o problema esteja identificado, os profissionais de cabelo têm ao seu dispor um conjunto de técnicas e substâncias específicas para potenciar o crescimento do cabelo. A maioria destas substâncias são compostas por estimulantes de circulação local, produtos vasodilatadores ou mesmo determinadas massagens e/ou equipamentos de estimulação como máquinas a laser ou infravermelhos.

Uma outra questão que deve ser tomada em linha de conta quando o objetivo é garantir um crescimento mais saudável dos fios de cabelos, refere-se à circulação sanguínea.

 

Como fazer o cabelo crescer?

Torna-se fundamental trazer o sangue até ao couro cabeludo, porque a medula capilar é aquela que permite a circulação de todas as vitaminas, aminoácidos e minerais que são responsáveis pelo crescimento do fio capilar.

 

Ao proceder à ativação sanguínea garantimos que o couro cabeludo recebe todos os nutrientes necessários para o seu crescimento e desenvolvimento. Para isso, é necessário:

  • Massajar o couro cabeludo aquando da lavagem do cabelo e durante alguns minutos;
  • Virar a cabeça para baixo e passar a escova ou os dedos pelos cabelos (esta posição favorece uma maior circulação do sangue para todas as partes do corpo);
  • Beber muita água e praticar exercício físico é fundamental. (o exercício físico faz com que o coração bombeie sangue mais rapidamente e por consequência os aminoácidos, as vitaminas e os nutrientes acabam por chegar mais facilmente aos fios de cabelo).

 

A vitamina para crescer o cabelo

Perante uma situação em que o crescimento se encontra comprometido, a solução mais fácil e saudável passa pela ingestão de alimentos que sejam ricos em ferro, zinco e vitamina B.

O consumo destes alimentou ou de suplementos que contêm estas vitaminas podem ser importantes para dobrar a velocidade de crescimento do cabelo.

 

Vitaminas para o cabelo

Sendo assim, a melhor forma de prevenir qualquer problema ou questão que se relacione com o lento crescimento do cabelo é uma alimentação saudável.

O consumo preferencial de vitaminas A (presente no fígado, leite e cenoura), vitamina C (presente na laranja por exemplo), além do zinco e do ferro são as soluções naturais e preferenciais para este problema.

 

Certos hábitos prejudicam o nosso organismo de uma maneira geral, mas também são extremamente comprometedores para a saúde do nosso cabelo.

Destacamos a nicotina do cigarro que, sendo uma poderosa vasoconstritora, reduz de modo significativo a circulação dos vasos capilares do couro cabeludo que transportam os nutrientes para os fios de cabelo.

Por fim, aconselhamos uma dieta rica em diversidade de alimentos e nutrientes é meio caminho andado para um crescimento mais rápido e saudável do cabelo.

 

 

Partilhe o artigo: